• Aquários Sobrinho

Teste de Cloro - Por que sempre fazer?

Hoje vamos falar de um teste que raramente é feito no aquário e sim na água que vai ser colocada do aquário: O teste de Cloro.

O Cloro é um elemento químico já bastante conhecido das pessoas, é usado para deixar roupa branca, desinfetar ambientes, frutas e verduras. Com todo esse poder desinfetante e de limpeza, o Cloro é um perigo para os animais do aquário. Os compostos de Cloro mais encontrados nas águas que são tóxicos é o Cloro livre e as cloraminas. Os cloretos, que também são compostos à base de Cloro, não são tóxicos (e são encontrados em quantidades muito grandes em ambientes marinhos), porém influem diretamente na osmorregulação dos peixes. As cloraminas são nadas mais, nada menos, que Cloro e amônia misturadas o que garante uma estabilidade química muito maior e, como é menos nociva aos humanos, vem sendo mais usada nos tratamentos de água que o Cloro puro.


Se você não colocar água sanitária no aquário, não há outra forma de aparecer composto de Cloro no aquário que não sejam pelas trocas parciais. Em aquários marinho que utilizam água deionizada e sal sintético, o Cloro é totalmente eliminado pelo processo da deionização ou osmose reversa (se for utilizados carvão e resinas de boa qualidade e não saturados). Em aquários marinhos que utilizam água do mar, a chance de vir com Cloro é quase nula, então não vou me ater a esses casos, e sim aos aquários de água doce que utilizam água da torneira para as trocas parciais.


O Cloro chega nas torneiras pelos processos de tratamento de água potável para eliminar as bactérias e reduzir contaminantes. O Ministério da Saúde, pela portaria Nº 2.914, de 12 de dezembro de 2011, regulamenta que em todo ponto do abastecimento de água potável deve haver uma concentração de ao menos 0,2ppm de Cloro livre ou 2ppm de combinação de compostos de Cloro. Então, a fim de segurança, vamos sempre considerar que tenha o máximo de Cloro na água na sua torneira da rua.


O Cloro afeta rapidamente as guelras dos peixes causando ferimentos e necroses. Esses ferimentos afetam drasticamente a respiração, a eliminação de amônia pelo peixe e outros processos metabólicos. O Cloro entra no organismo do peixe causando outros problemas internos fazendo com que os peixes possam morrer em poucas horas de contato. A concentração de Cloro para ser nociva aos peixes e invertebrados é muito pequena (muito pequena mesmo, cerca de 0,001 ppm!), então a água sempre deve ser sempre completamente livre de Cloro. O Cloro também causa inúmeros efeitos secundários, como estresse (que causa inúmeros outros efeitos também). O pH também altera a toxicidade do Cloro, quanto menor o pH, mais tóxico o Cloro fica.

O cloro pode danificar as guelras causando sérios problemas

Os invertebrados são mais sensíveis ao Cloro que os peixes.


Como se a Cloro por si só não fosse o bastante, ele também pode reagir com outros compostos orgânicos, como os fenóis, e se transformar em compostos ainda mais tóxicos.

Os sintomas visíveis da intoxicação por Cloro nos peixes é a respiração ofegante na superfície, manchas vermelhas pelo corpo e também nadar sem equilíbrio. Também é comum aparecer um tipo de muco em volta do peixe.


O Cloro também é muito nocivo às bactérias dos filtros. Em concentrações de 2ppm são necessários menos de 2 minutos para inibir as atividades de até 80% das bactérias nitrificantes. Por isso, é importante não deixar muito tempo as mídias filtrantes debaixo da torneira. Assim, é possível lavar rapidamente as mídias dos filtros na torneira para retirar o excesso de bactérias sem prejuízo da filtragem. A maioria das pessoas evitam lavar as mídias na torneira, porém nós da Aquários Sobrinho sempre lavamos na torneira e nunca tivemos perdas, assim como quem seguiu as nossas orientações. Se for ficar na dúvida, use água do próprio aquário ou água sem Cloro para limpeza, mas sempre limpe os filtros.

Já está mais que explicado que Cloro é altamente nocivo e que é necessário repor a água que evapora e fazer trocas parciais com água livre desses compostos, mas como fazer isso?


Quando era apenas Cloro usado nos tratamentos de água, era só ferver a água e deixar de um dia para o outro num balde aberto que o Cloro evaporava todo, porém, com o uso das cloraminas, essa prática não serve mais. Hoje em dia a melhor maneira de remover o Cloro da água é com os condicionantes de água. Existem várias marcas no mercado muito boas e conhecidas, porém caras. Então, a Aquários Sobrinho, vai dar uma dica fácil e barata para isso: vitamina C em gotas. Comprando um frasco de 200mg/ml, você pode usar a dosagem de uma gota por litro que vai remover todo o Cloro e cloramina da água. Faça o teste e comprove. É um condicionador de água barato e eficiente. É importante lembrar que a quantidade de vitamina C utilizada depende da concentração de Cloro a ser neutralizada, caso o teste acuse presença de Cloro, utilize mais vitamina C.


Aquários Sobrinho 

Telefones: 27 33261100 - 27 993115626 - 31 982859240

email para orçamentos: angelolucas90@yahoo.com.br

email para fábrica: sobrinhoaquarios@gmail.com

Endereço: Rua Luiz Soares do Nascimento, 109, Ilha das Flores, Vila Velha -ES

CNPJ 26.049.716/0001-77