• Aquários Sobrinho

Como consertar e manter o pH do seu aquário

O pH é um dos parâmetros físico-químicos da água mais importantes que existem no aquarismo. O pH regula uma série de funções orgânicas nos peixes, plantas e até mesmo nas bactérias nitrificantes tão importantes no nosso sistema de filtragem.


Os aquários de água doce possuem pH que variam desde os 5,5 em alguns aquários de discos selvagens até os 9,2 em alguns aquários de ciclídeos africanos do Lago Tanganyika e precisam ficar adequados para o bem estar dos moradores do aquário.


Nos aquários marinhos a preocupação com o pH é baixa já que ele varia muito pouco, numa faixa média de 8,1 a 8,5 devido à alta reserva alcalina da água salgada.


Fizemos anteriormente um texto explicando a importância do teste de pH que pode ser lido clicando aqui!

consertar manter ph aquário

O que é o pH?


O pH significa simplesmente potencial hidrogeniônico e é medida dos íons hidrônio (H3O+), muitas vezes simplesmente escrito como H+, na água. Esse medida é feita em relação a outro íon, o hidróxido (OH-).


A água pura, apenas H2O sem nenhuma outra substância dissolvida, possui um equilíbrio entre a quantidade H+ e a quantidade de OH-, o que indica uma água neutra. Porém, caso substâncias sejam adicionadas, esse equilíbrio pode se alterar.


Quando você aumenta a quantidade de H+ em relação a quantidade de OH- (adicionando um ácido, por exemplo), você tem uma solução ácida.


Quando você aumenta a quantidade de OH- em relação a quantidade de H+ (adicionando bicarbonato, por exemplo), você tem uma solução básica.  


O pH é um fator presente na nossa vida a todo instante, ele está presente na nossa urina, no nosso sangue, nos nossos alimentos, na água, enfim, em quase tudo que nos cerca.

Diferente do que muita gente pensa, a faixa do pH não é apenas de 0 a 14, ela pode extrapolar esses limites no caso de ácidos e bases muito fortes e concentradas.


pH nos aquários e lagos


Como já foi dito aqui e no outro texto, o pH é de extrema importância devido à sua influência no metabolismos dos seres vivos aquáticos, então vamos entender como o pH varia no aquário em função de uma série de fatores.


Antes de tudo é muito importante relembrar que cada espécie de peixe, planta e outros animais possuem uma faixa de pH a qual estão adaptados.


Alguns peixes possuem uma ampla faixa de pH enquanto que outros peixes possuem uma faixa bem restrita.


Mantenha em seu aquário ou lago apenas peixes, animais e plantas de pH compatível entre si!


Um dos erros mais comuns, principalmente entre os iniciantes, é achar que o pH 7, o pH neutro, é adequado a todos os tipos de peixes. Isso é um erro. Cada espécie de peixe possui sua própria faixa de pH ideal e deve ser respeitada.


O pH neutro raramente (para não dizer nunca) é encontrado na natureza, devido aos carbonatos das rochas e a acidez vinda do ar atmosférico.


Outro ponto interessante é que manter o pH em exatamente 7 é extremamente difícil, sendo muito mais fácil manter ele levemente alcalino (pH 7.2, por exemplo) ou levemente ácido (pH6.8, por exemplo).


Em um aquário apenas com areia inerte, peixes e filtros, o pH vai reduzir invariavelmente devido aos ácidos orgânicos produzidos pelos seres vivos do aquário e até mesmo à precipitação natural. A nitrificação é um processo que consome muito da reserva alcalina da água para neutralizar o H+ do processo da nitrificação.


Em termos de quantidade, cada grama de amônia que é removida do aquário pela nitrificação consome uma média de 7,14 gramas de carbonato de cálcio (um mineral eu produz uma base forte em contato com a água), o que é uma quantidade considerável.


Se você se interessou por essa relação entre a nitrificação e a queda do pH, vai gostar desse nosso texto aqui sobre a filtragem biológica com muito mais detalhes! Só clicar e ler!


Esse vídeo abaixo é do nosso lago de carpas que também tem uma horta aquapônica associada e tem um consumo médio mensal que varia de 2 a 3 quilos de aragonita! É muita coisa devida a alta taxa de nitrificação e os ácidos orgânicos diversos.

É praticamente impossível em um aquário que o pH suba sem estar presente um elementos alcalinizante, como uma pedra calcária e conchas. A única forma do pH subir no aquário é na presença de uma resina ou material que faça troca catiônica, como algumas resinas especiais.


Em caso de aquários e lagos plantados, acontece um curioso fato de variação de pH devido à fotossíntese.


Durante os períodos de luz, as plantas sequestram o CO2 da água, que se transforma em uma pequena quantidade ácido carbônico quando em contato com a água, para fazer fotossíntese e esse processo reduz a acidez da água (aumentando o alcalinidade).


A imagem abaixo mostra a variação do pH em função da hora do dia em um lago de aquicultura rico em fitoplâncton. Veja como o pH aumenta muito na hora de sol , momento de maior taxa de fotossíntese, e reduz gradualmente quando não há luz. Repare como a alcalinidade reduz essa variação de pH.

Fonte: http://www.panoramadaaquicultura.com.br/paginas/Revistas/46/qualidade46.asp

Os dois pontos mais importantes sobre o que é preciso saber e fazer sobre pH nos aquários são: Evitar variações bruscas de pH e manter o pH o mais estável possível.

 

Tenha cuidado com variações bruscas de pH! A maioria dos métodos de alteração e controle do pH implica em um aumento da salinidade do aquário, o que pode, se feito de maneira intensa e repentina, causa um terrível choque osmótico.


O choque osmótico é muito perigoso e já escrevemos um texto sobre isso que pose ser lido clicando aqui!


Para manter o pH estável é preciso considerar a reserva alcalina e o efeito tampão, assuntos dos próximos tópicos.


Reserva Alcalina ou Alcalinidade


A alcalinidade ou a reserva alcalina é a medida nível de elementos dissolvidos na água capazes de neutralizar ácidos. A alcalinidade é dada pela soma dos íons de carbonatos, bicarbonatos, sulfatos, boratos, fosfatos, amônia (nos aquários devemos desconsiderar a amônia, o objetivo é sempre tê-la o mais próximo de zero possível! e bases conjugadas de ácidos orgânicos (vamos falar dessas bases conjugadas mais à frente nesse texto!) presentes na água.


Assim sendo, quanto maior a alcalinidade, maior o pH da água já que a alcalinidade tende a neutralizar o H+ presente na água.


Aumentar a alcalinidade do aquário sempre vai elevar a salinidade e possivelmente a dureza da água. É preciso ficar muito atento a isso.


Já falamos sobre a reserva alcalina no texto sobre o pH, reserva alcalina e dureza da água, então não vamos nos ater aqui a muito detalhes sobre esse assunto. O link do primeiro se encontra no começo do texto e o link dos outros textos podem ser lidos nos links abaixo:


Clique aqui e leia sobre a importância do teste da re