• Aquários Sobrinho

Tipos de Filtros: Dry Wet

Atualizado: 19 de Jan de 2019

O filtro dry wet (“seco molhado” em uma tradução literal) é um dos sistemas de filtragem mais usados em aquários, criações de peixes e até mesmo em tratamentos de esgoto e águas industriais. É um sistema de filtragem extremamente simples, prático e eficiente.

A origem do nome dry wet é um mistério, alguns dizem que é devido a ele ficar parte emerso e parte submerso, mas existem muitos dry wets que não possuem partes submersas. Além do mais, não há parte seca no filtro.


O princípio de funcionamento é deixar a água escorrer por gravidade por entre a mídia biológica onde há a colonização das bactérias nitrificantes. Após passar pela mídia a água é recolhida em um sump e volta para o aquário. É o mesmo sistema dos filtros por gotejamento (trickling filter) usados na indústria, aquicultura e tratamentos de esgotos.


Os trickling filter são muito usados em grandes sistemas de tratamento de água residuais


E estrutura do filtro dry wet é basicamente uma parte da mídia fora d’água e uma parte da mídia dentro d’água. A parte fora d’água possui uma capacidade de remoção de nutrientes maior devido a oxigenação. Muita gente diz o contrário, mas o carvão ativado funciona muito bem nesse sistema, não há nenhum motivo para que o carvão ativado não funcione nesse sistema.


Esse tipo de sistema de filtragem possui muitas vantagens que serão explanadas agora.


Grande capacidade de oxigenação das mídias: provavelmente a maior vantagem dos dry wets sobre os outros sistemas de filtragem é o contato das mídias com o ar atmosférico, isso permite uma grande oxigenação das colônias de bactérias nitrificantes fazendo com que o oxigênio não seja fator limitante da filtragem. As espumas e bio-balls são muito eficientes em dry wets usados em aquário justamente por permitir uma grande circulação de ar entre as mídias. O aquário também se beneficia dessa grande capacidade de oxigenação.


Veja aqui nosso texto sobre fatores limitantes


Essa característica de circulação de ar não é uma vantagem para aquários densamente plantados pois libera boa parte do gás carbônico (CO2) injetado para ao ar, fazendo com que se gaste uma maior quantidade de CO2.


Simples construção: basta que a água seja distribuída uniformemente por toda a superfície do dry wet que vai ter um bom resultado de filtragem. Já que os dry wet funcionam por gravidade, a água escorre pela mídia e se for mal distribuído pode acabar deixando grande parte do sistema sem receber água, o que reduz em muito a eficiência do sistema. Os dry wets podem ser construídos em caixas plásticas ou de vidro, em tubos, enfim, em tudo que comporte as mídias e que a água passe por elas. As bactérias nitrificantes têm seu metabolismo inibido na presença da luz, então é melhor que o filtro seja escuro ou não seja iluminado.

Os dry wets do mais simples ao mais completo funcionam muito bem se bem feitos.

Veja mais sobre as bactérias nitrificantes nesse nosso texto sobre elas!


Variedade de mídias: Um dry wet funciona bem com bioballs, argila expandida, rocha vulcânica (pedra pomes por exemplo), anéis de cerâmica, cascalho, conduítes, bucha vegetal, anéis plásticos e qualquer outra mídia que possa servir para colonização de bactérias. É só precisar ficar atento para não entupir o filtro e na questão da facilidade de limpeza. Também é possível usar perlon e outros materiais para a filtragem física e carvão ativado para a filtragem química.


Grande capacidade: Os filtros dry wets funcionam para aquários de todos os tamanhos e faunas e para baterias de todos os tipos. Desde o nano com guppys até o aquário de jumbos podem utilizar com grande eficiência um sistema dry wet desde que corretamente dimensionado.


Os filtros dry wet também possui algumas desvantagens que serão comentadas abaixo.


Muito espaço: devido ao seu funcionamento por gravidade acaba precisando de um espaço maior que um canisters ocuparia, bem mais espaço. Quando espaço é um fator limitante até para o aquário dentro de casa complica um pouco quando o sistema de filtragem também demanda um grande espaço.


Acúmulo de nitrato: Devido à sua grande oxigenação não há um ambiente propício para as bactérias desnitrificantes e o nitrato se acumula em grandes quantidades no aquário. Em aquários plantados isso é de grande serventia, mas pode fazer com que o nitrato se acumule em níveis altos em aquários sem plantas. Um pequeno filtro de plantas pode ajudar a manter os níveis de nitrato controlados.

Umas poucas plantas ajudam a controlar os níveis de nitrato

Veja aqui nosso texto sobre o teste de nitrato

Veja aqui o nosso texto sobre filtro de plantas


Assim, o filtro dry wet é um dos mais antigos e mais consolidados sistemas de filtragens de aquários existentes e pela sua simplicidade e resultados dificilmente será esquecido e sempre terá espaço em aquários e pisciculturas.


Dica da Aquários Sobrinho: Se você tem um sump e precisa dar uma melhorada, pode fazer um dry wet na caída do sump. Isso pode aliviar em muito seu sistema com um custo bem baixo de implantação.



Um sump e um dry wet funcionando juntos

Aquários Sobrinho 

Telefones: 27 33261100 - 27 993115626 - 31 982859240

email para orçamentos: angelolucas90@yahoo.com.br

email para fábrica: sobrinhoaquarios@gmail.com

Endereço: Rua Luiz Soares do Nascimento, 109, Ilha das Flores, Vila Velha -ES

CNPJ 26.049.716/0001-77