top of page
  • Foto do escritorAquários Sobrinho

Tipos de Filtros: Dry Wet

O filtro dry wet (“seco molhado” em uma tradução literal) é um dos sistemas de filtragem mais usados em aquários, criações de peixes e até mesmo em tratamentos de esgoto e águas industriais. É um sistema de filtragem extremamente simples, prático e eficiente.

A origem do nome dry wet é um mistério, alguns dizem que é devido a ele ficar parte emerso e parte submerso, mas existem muitos dry wets que não possuem partes submersas. Além do mais, não há parte seca no filtro.


O princípio de funcionamento é deixar a água escorrer por gravidade por entre a mídia biológica onde há a colonização das bactérias nitrificantes. Após passar pela mídia a água é recolhida em um sump e volta para o aquário. É o mesmo sistema dos filtros por gotejamento (trickling filter) usados na indústria, aquicultura e tratamentos de esgotos.


Os trickling filter são muito usados em grandes sistemas de tratamento de água residuais


E estrutura do filtro dry wet é basicamente uma parte da mídia fora d’água e uma parte da mídia dentro d’água. A parte fora d’água possui uma capacidade de remoção de nutrientes maior devido a oxigenação. Muita gente diz o contrário, mas o carvão ativado funciona muito bem nesse sistema, não há nenhum motivo para que o carvão ativado não funcione nesse sistema.


Esse tipo de sistema de filtragem possui muitas vantagens que serão explanadas agora.


Grande capacidade de oxigenação das mídias: provavelmente a maior vantagem dos dry wets sobre os outros sistemas de filtragem é o contato das mídias com o ar atmosférico, isso permite uma grande oxigenação das colônias de bactérias nitrificantes fazendo com que o oxigênio não seja fator limitante da filtragem. As espumas e bio-balls são muito eficientes em dry wets usados em aquário justamente por permitir uma grande circulação de ar entre as mídias. O aquário também se beneficia dessa grande capacidade de oxigenação.



Essa característica de circulação de ar não é uma vantagem para aquários densamente plantados pois libera boa parte do gás carbônico (CO2) injetado para ao ar, fazendo com que se gaste uma maior quantidade de CO2.


Simples construção: basta que a água seja distribuída uniformemente por toda a superfície do dry wet que vai ter um bom resultado de filtragem. Já que os dry wet funcionam por gravidade, a água escorre pela mídia e se for mal distribuído pode acabar deixando grande parte do sistema sem receber água, o que reduz em muito a eficiência do sistema. Os dry wets podem ser construídos em caixas plásticas ou de vidro, em tubos, enfim, em tudo que comporte as mídias e que a água passe por elas. As bactérias nitrificantes têm seu metabolismo inibido na presença da luz, então é melhor que o filtro seja escuro ou não seja iluminado.

Os dry wets do mais simples ao mais completo funcionam muito bem se bem feitos.

Variedade de mídias: Um dry wet funciona bem com bioballs, argila expandida, rocha vulcânica (pedra pomes por exemplo), anéis de cerâmica, cascalho, conduítes, bucha vegetal, anéis plásticos e qualquer outra mídia que possa servir para colonização de bactérias. É só precisar ficar atento para não entupir o filtro e na questão da facilidade de limpeza. Também é possível usar perlon e outros materiais para a filtragem física e carvão ativado para a filtragem química.


Grande capacidade: Os filtros dry wets funcionam para aquários de todos os tamanhos e faunas e para baterias de todos os tipos. Desde o nano com guppys até o aquário de jumbos podem utilizar com grande eficiência um sistema dry wet desde que corretamente dimensionado.


Os filtros dry wet também possui algumas desvantagens que serão comentadas abaixo.


Muito espaço: devido ao seu funcionamento por gravidade acaba precisando de um espaço maior que um canisters ocuparia, bem mais espaço. Quando espaço é um fator limitante até para o aquário dentro de casa complica um pouco quando o sistema de filtragem também demanda um grande espaço.


Acúmulo de nitrato: Devido à sua grande oxigenação não há um ambiente propício para as bactérias desnitrificantes e o nitrato se acumula em grandes quantidades no aquário. Em aquários plantados isso é de grande serventia, mas pode fazer com que o nitrato se acumule em níveis altos em aquários sem plantas. Um pequeno filtro de plantas pode ajudar a manter os níveis de nitrato controlados.

Umas poucas plantas ajudam a controlar os níveis de nitrato

Assim, o filtro dry wet é um dos mais antigos e mais consolidados sistemas de filtragens de aquários existentes e pela sua simplicidade e resultados dificilmente será esquecido e sempre terá espaço em aquários e pisciculturas.


Dica da Aquários Sobrinho: Se você tem um sump e precisa dar uma melhorada, pode fazer um dry wet na caída do sump. Isso pode aliviar em muito seu sistema com um custo bem baixo de implantação.



Um sump e um dry wet funcionando juntos

Comments


bottom of page